Escolha uma Página

Jilmar Tatto foi secretário de Transportes durante os quatro anos em que Haddad esteve à frente da Prefeitura de São Paulo. Uma parceria que rendeu muitas coisas boas para a população da cidade, e uma delas foi a implantação do transporte noturno.

Quem conta é o próprio Jilmar: “Não havia transporte público a partir de determinada hora. O metrô deixa de funcionar meia-noite e meia, uma da manhã, os ônibus param. Então, nós tivemos a ideia de pegar os traçados do metrô e fazer linhas de ônibus na superfície, para rodar de madrugada. Assim, o usuário que dependia do metrô passou a contar com uma linha de ônibus no mesmo trajeto.”

Além disso, o projeto implementado por Haddad e Jilmar Tatto ligava as linhas noturnas aos terminais da cidade, e tinha a preocupação de passar perto de hospitais com atendimento de emergência. Segundo Jilmar, “não são todas as famílias que têm carro. Então, se havia necessidade de levar alguém a um hospital, era um desespero.”
Pensou-se, ainda, nas muitas categorias profissionais – garçons, pessoal ligado à área de segurança, etc. – que trabalham à noite e que, ao terminar o serviço, eram obrigadas a esperar até o amanhecer para conseguir voltar para casa. E como a gente não vive só de trabalho, o transporte noturno também serviu para dar uma força, como diz Jilmar, “à molecada da balada”.

Essa e outras medidas – a ampliação e o aprimoramento do Bilhete Único, o Passe Livre que beneficiou 745 mil estudantes de baixa renda, os 400 km de ciclovias, os 430 km de faixas exclusivas para ônibus, a redução nos limites de velocidade – fizeram da colaboração entre Haddad e Jilmar Tatto algo tão bem-sucedido que o trabalho feito pela mobilidade em São Paulo recebeu diversos prêmios internacionais. Uma gestão inovadora e, mais que isso, revolucionária, voltada para o interesse de todos, e não de poucos privilegiados.
Para Jilmar Tatto, “o Brasil precisa de uma pessoa com o caráter do Haddad, que faz políticas públicas pensando, em primeiro lugar, nos menos favorecidos. Uma pessoa extremamente inteligente e que sempre prioriza o coletivo em detrimento do individual”.

Por seu lado, Haddad não cansa de repetir aos eleitores de São Paulo: ele precisa do Suplicy e do Jilmar Tatto no Senado, para que o ajudem a fazer o Brasil feliz de novo.
ARRISCAR PRA QUÊ? VOTE NOS 2 SENADORES DO PT. SUPLICY 131, JILMAR TATTO 132.