O colunista do site Uol, Maurício Stycer, divulgou, no dia 26 de abril, um levantamento apontando que a rede Globo tem “ignorado” a posições e contribuições de lideranças da esquerda como Lula, Dilma Rousseff e Fernando Haddad do noticiário referente às crises políticas do governo Bolsonaro.

Ele fez um levantamento sobre a cobertura que o Jornal Nacional e o Fantástico deram a cinco fatos recentes que geraram enorme repercussão, incluindo a demissão do ministro Sérgio Moro, na última sexta-feira. Ele conclui que a Globo censura o PT, ignora a opinião dos ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, além dos ex-candidatos à Presidência da República em 208 Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes (PDT).

A coluna expôs o que, há muitos anos, o PT tem denunciado: o grupo Globo, com destaque para a TV e outras concessões públicas têm como estratégia tirar o partido e a principal liderança política da oposição que é Lula da pauta nacional. A constatação foi feita por Jilmar Tatto, secretário nacional de Comunicação do PT, em entrevista nesta quarta (29) à Rádio Brasil Atual.

“Claramente existe uma manipulação da pauta. Lula só aparece na Globo quando é para falar de processos. A Dilma então não deve aparecer há muito tempo. Então percebemos claramente que quando a rede nos procura é para, de certa forma, reforçar uma pauta que é de interesse deles. A globo atua como partido político, sabemos historicamente que apoiou o regime militar, e é muito importante que tenhamos isso em mente”, declarou Jilmar.

Podíamos ter feito mais

 

Para ele, a boicote e censura ao PT são tão claros que eles escondem, inclusive, que o PT tem atuado diretamente na defesa do povo nesses períodos de pandemia. “Oras, quem propôs a renda mínimo de R$ 1045 fomos nós. Bolsonaro queria dar R$ 200,00. Depois o PT junto aos partidos de oposição definiram a renda em R$ 600. E isso foi divulgado? A imensa maioria do país está totalmente conectada com as TVs abertas e acabam tendo contato com o PT apenas em ano eleitoral – cujo prazo é cada vez mais curto – que é quando aparecemos de fato na TV aberta”.

Por outro lado, o dirigente também fala sobre as ações dos governos do PT na questão da mídia. “Podíamos ter feito mais. Infelizmente, nossos governos poderiam ter sido mais arrojados do ponto de vista da redemocratização dos meios. Fomos muito tímidos e acabamos fortalecendo esses cinco ou seis grupos econômicos. A própria TVT só foi receber concessão, se não me engano, no fim do governo. Estamos pagando um preço alto por isso”, afirmou.

Assista a entrevista na íntegra:

 

CAMPANHA PREFEITO: JILMAR TATTO E VICE: ZARATTINI - PT
CNPJ: 38.639.000/0001-09

FacebookTwitterEmailFacebook Messenger