O pré-candidato a prefeito pelo PT, Jilmar Tatto, foi entrevistado nesta quinta-feira (21) pelo jornalista Fábio Pannunzio em seu programa na TV Democracia. Também participaram do bate papo Milton Blay (Paris), Gina Marques (Italia), Cassiana Caparelli (Espanha), Weiller Diniz (Brasilia). Durante a entrevista, Jilmar foi questionado sobre sua posição referente à realização das eleições ainda neste ano e se ele seria favorável ao adiamento.

“A opinião das autoridades sanitárias devem prevalecer sobre a opinião da classe política”, afirmou Jilmar Tatto, durante participação no programa Tertúlia.

O pré-candidato recorda que sua biografia política foi construída essencialmente na rua, no chamado corpo a corpo com a população, e que a atual conjuntura exigirá uma nova postura durante a campanha: “Tudo indica que será uma campanha essencialmente virtual, sem o contato direto com o eleitor. Eu sempre tive uma relação muito forte com a população, com os bairros aqui da Zona Sul, é difícil fazer uma campanha, colocar suas ideias sem esse contato. Mas estamos preparados e vamos mostrar ao povo propostas para melhorar a vida da população da cidade”. conclui.

Partido unido

As prévias que definiram Tatto como pré-candidato no último dia 16 de maio alimentaram um debate à parte no mundo político: estaria o Partido dos Trabalhadores dividido? A questão também foi levantada durante o programa desta quinta. O ex-deputado federal e ex-secretário municipal nas gestões de Fernando Haddad (PT) e Marta Suplicy e agora responsável pela Comunicação do partido refuta esta tese.

“O partido tem uma história de disputa interna muito forte e isso aconteceu novamente. Já participamos de diversas disputas semelhantes com nomes muito fortes do PT. Esses embates não dividem. Pelo contrário. Só fortalecem o caráter democrático da legenda”, conclui.

Assista a participação de Jilmar no programa: (início aos 30 minutos)

FacebookTwitterEmailWhatsAppFacebook Messenger