Movimentos sociais, sindicais, moradores e ativistas realizaram nesta sexta-feira (22) ato pela reabertura do hospital Sorocabana localizado na Lapa, zona oeste da capital paulista. O PT de São Paulo também marcou presença no ato ocorrido em frente à unidade hospitalar fechada desde 2010.

O pré-candidato do PT à prefeitura de São Paulo Jilmar Tatto, presente no ato, destacou que o primeiro compromisso dele, quando prefeito, será a reabertura deste hospital com o nome Raphael Martinelli, líder sindical ferroviário que idealizou o hospital na região.

De acordo com ele, as gestões Dória/Bruno Covas preferem hospitais de campanha a terem o compromisso com um hospital permanente, que realmente ficará para o atendimento da população. Ele também mencionou a necessidade de haver uma fila única de atendimento na saúde para que a população seja assistida de forma igualitária.

O ex-ministro da saúde e deputado federal Alexandre Padilha falou sobre a importância de dialogar com os movimentos, destacou projetos na área da saúde elaborados através do diálogo com sindicatos e movimentos e ressaltou: “Estamos na luta para que as pessoas não morram e o SUS seja fortalecido”.

O presidente do Diretório Municipal do PT- São Paulo, Laércio Ribeiro lembrou que a gestão Haddad tinha um projeto de melhoria da saúde permanente reabriu o hospital Santa Catarina, antigo Hospital Santa Marina em Jabaquara, na zona sul, e tinha projetos que foram interrompidos pela gestão tucana, como o hospital da Brasilândia.

Outra reivindicação destacada no ato foi a necessidade de hospitais de campanha nas regiões de periferia para atender a demanda no momento de pandemia, sem deixar de lado a luta pelos hospitais permanentes.
O ato contou com a presença de membros da direção municipal do PT São Paulo, mas também de representantes do PT nas regiões da zona norte e oeste, como PT Perdizes, Pirituba e Brasilândia.

Por PT da cidade de São Paulo

FacebookTwitterEmailFacebook Messenger