A notícia de que a Prefeitura de São Paulo tem engordado seu caixa mesmo diante da imposta pela pandemia do coronavírus causou espanto e indignação em Jilmar Tatto.

Para o pré-candidato a prefeito do PT, o fato de o município ter acumulado saldo de R$ 7,7 bilhões – segundo levantamento feito pela Liderança do Partido na Câmara Municipal – só confirma o descaso da gestão de Bruno Covas com o sofrimento da população. “Estamos vivendo pandemia, pessoas não têm o que comer, estão sem gás, está faltando leitos. “, ressaltou o petista.

Ainda segundo Tatto, falta sensibilidade e respeito do prefeito às populações mais pobres: “Não é o momento de fazer caixa, de aplicar em mercado financeiro, em bancos. Prefeito, é hora de aplicar os recursos para ajudar os que mais precisam neste momento tão difícil para a cidade e para todo o país”.

Para onde vai esse dinheiro?

 

Mesmo com o maior saldo acumulado dos últimos 10 anos, a Prefeitura parece não se importar com áreas essenciais da cidade. Para se ter ideia, os valores executados da Secretaria Municipal de Educação foram reduzidos em R$ 225 milhões neste ano, queda de 6,9% em relação ao primeiro quadrimestre de 2019.

Já o Fundo Municipal de Assistência Social teve 14,2% a menos de recursos durante o mesmo período.

Da Redação com PT na Câmara dos Vereadores

CAMPANHA PREFEITO: JILMAR TATTO E VICE: ZARATTINI - PT
CNPJ: 38.639.000/0001-09

FacebookTwitterEmailFacebook Messenger