O Renda Básica da Cidadania virou a marca registrada (mas não a única) da trajetória do hoje vereador Eduardo Suplicy. Mas ele não está sozinho na luta para colocar em prática o projeto. Desde que anunciou sua pré-candidatura a prefeito de São Paulo, Jilmar Tatto tem reiterado que o RB será uma das prioridades do seu governo – os dois conversaram por live nesta sexta (26).

Para o petista, “passou da hora de implantar o Renda Básica da Cidadania, não só em São Paulo como em todo o Brasil, para que os mais frágeis tenham o mínimo de dignidade”.

A proposta está muito longe de ser utopia: o Congresso acaba de ganhar a Frente Parlamentar Mista em Defesa do Renda Básica da Cidadania com o objetivo “de unir forças” para aprovar um projeto de lei relacionado ao tema. “Vamos colocar em prática todos os mecanismos que possam elevar o grau de justiça social e econômica na cidade. Já há mais de 100 mil assinaturas a favor do Renda Básica. Espero que seja transformado em projeto de lei na Câmara”, complementa Suplicy.

Mas como Tatto colocaria em prática o Renda Básica na cidade de São Paulo, caso seja eleito prefeito da cidade? Ele próprio explica: “Já existe o Cadastro Único para que a gente faça uma triagem. Também precisamos ver de onde sairá o dinheiro, como se iniciará, tudo de forma bastante organizada. Tenho fé que vamos implantar este projeto pelo qual Suplicy trabalhou a vida toda. Vamos realizar o sonho dele”.

Ainda segundo Tatto, a ideia é que o Renda Básica seja implementado gradualmente, divididas em fases. “Começaríamos pelos moradores de rua. Teremos um cadastro em relação a isso. Conto muito com a ajuda do Suplicy para que a gente coloque um fim nesta gestão municipal desatrosa e desumana”

Da Redação

CAMPANHA PREFEITO: JILMAR TATTO E VICE: ZARATTINI - PT
CNPJ: 38.639.000/0001-09

FacebookTwitterEmailFacebook Messenger