Quase duas décadas separam José Dirceu, 74, de Jilmar Tatto, 55. Mas as trajetórias de ambos, ainda que relativamente distantes na linha do tempo, acabaram por encontrar um ponto de convergência em 1980, ano em que o partido que escolheram defender foi fundado. O resto é história: o PT cresceu, tornou-se a mais influente sigla progressista da América Latina e deixou legado inquestionável ao país.

Mas os tempos mudaram. Com implacável perseguição e o uso de recursos criminosos, os adversários ainda tentam a qualquer custo calar as vozes dos mais de dois milhões de petistas Brasil afora. Eles só esqueceram que, como bem lembraram Tatto e Dirceu no bate-papo que tiveram nesta quinta (23), o partido se fortalece quando em momentos conturbados como o que está em curso.

“Quando começamos a construir o PT, uma voz rouca se levantou contra a ditadura em São Bernardo do Campo. Quem teria coragem de liderar uma greve naquela época? Lula, claro. De lá para cá, construímos uma história que afasta qualquer suspeita sobre a nossa força. Aliás, quanto mais nos atacam, mais fortes ficamos”, reiterou Dirceu, ex-presidente da legenda e um dos nomes mais importantes na saga que culminou em quatro mandatos consecutivos ( o último, de Dilma, inconcluso em função de um golpe ainda duro de engolir).

Tatto completou o raciocínio do companheiro ao analisar a tática infame usada pelos adversários contra o PT. “Há uma estratégia deliberada por parte da elite e de parte da grande imprensa de isolar o PT. Agora estão tentando convencer as pessoas que o partido perdeu força. Mas essa narrativa já não funciona mais. Quem procura a verdade sabe que estamos mais fortes e unidos do que nunca”.

Mas o que, então, é preciso fazer para interromper de uma vez por todas essa sanha em criminalizar o partido? Tatto também tem a resposta: O PT tem mais dois milhões de filiados e filiadas. No nosso último encontro para a escolha da direção municipal aqui em SP, mais de 18 mil pessoas saíram para votar. Esse é um patrimônio que nenhum partido tem e que a gente não pode jogar fora. É com essa força que temos que voltar a governar a capital”, aponta.

Dirceu está otimista com a possibilidade de o PT voltar a governar a cidade mais importante do país. Para isso, conta com a experiência de gestão comprovada de Tatto. “O projeto que você tem defendido é, sem dúvida, o melhor entre todos os pré-candidatos. Tem propostas claras, ousadas e com a marca registrada do nosso partido, que é defender a classe trabalhadora e os interesses do povo. A nossa unidade sempre faz a diferença e vai fazer de novo”.

CAMPANHA PREFEITO: JILMAR TATTO E VICE: ZARATTINI - PT
CNPJ: 38.639.000/0001-09

FacebookTwitterEmailFacebook Messenger