Entre as muitas propostas claras que Jilmar Tatto pretende implantar em São Paulo, uma delas tem ganhado ainda mais força diante da crise sem fim iniciada com a chegada de Jair Bolsonaro ao poder e agravada pela pandemia do coronavírus: a necessidade de fazer da capital o grande laboratório de economia solidária no país.

A ideia, é bom que se diga, não tem nada de mirabolante. “Nosso grande projeto para a economia é investir em programas como o Renda Básica da Cidadania e fazer com que os beneficiários usem o dinheiro em suas próprias comunidades, gerando uma grande rede de oportunidades”, resumiu o pré-candidato a prefeito do PT durante conversa com o economista Marcio Pochmann.

Para além de injetar dinheiro do município em iniciativas de complementação de renda, Tatto também planeja incentivar demasiadamente o conceito de cooperativismo nessas mesmas comunidades. “Tenho usado o exemplo das cooperativas de costureiras, que poderiam criar uniformes para diversas áreas da administração pública. Seria algo que economizaria muito dinheiro público, evitaria as licitações superfaturadas e ainda geraria empregos nas comunidades. Isso também se aplicaria em muitos outros setores”.

Marcio Pochmann diz achar a ideia fantástica e sugere: “A economia solidária também serviria para validar atividades que hoje não são remuneradas. Por exemplo, se você está na sua casa, você lava louça sem ganhar nada. Agora se você lava a louça de um restaurante perto da sua casa você receberá por isso isso. É a garantia de uma renda familiar sem obrigar que as pessoas andem 2 ou até mais horas para chegar ao trabalho. Então, a economia solidária abre esse campo que precisa ser muito bem trabalhado”.

Tatto também tem estudado muito a possibilidade de colocar em prática na cidade os bancos comunitários, que teriam uma moeda social que só pode ser utilizada dentro dos próprios bairros. Pochmann também vê a proposta com entusiasmo. “A moeda social pode rodar no bairro para construir uma economia que não é o fim em si mesmo como é no capitalismo, mas uma economia que é um meio para uma vida digna. Certamente isso é um projeto que São Paulo pode fazer sob a sua tua liderança”, concluiu o economista.

CAMPANHA PREFEITO: JILMAR TATTO E VICE: ZARATTINI - PT
CNPJ: 38.639.000/0001-09

FacebookTwitterEmailFacebook Messenger