Responda rápido: quem é, hoje, o político com mais disposição para retirar direitos e enfraquecer o estado no país? Se a sua resposta foi Jair Bolsonaro, você acertou. Se foi João Doria, também. Isso porque ambos, que devem ser adversários nas eleições de 2020, são “gêmeos siameses” quando o assunto é atacar a população e proteger a elite econômica que representam.

O “Bolsodoria”, por sinal, fica mais claro a cada nova medida ou projeto apresentado, seja pelo presidente, seja pelo governador. Caso do PL 529, do Executivo estadual de SP, chamado pelos servidores públicos de “rolo compressor”: sob o pretexto de enxugar a estrutura a gestão e “economizar” verba, a proposta quer, na verdade, abrir novas portas para que empresas privadas lucrem às custas do sofrimento do povo.

“Doria finge que está brigando com o Bolsonaro porque quer disputar a Presidência. Ele fica tetando disfarçar. Mas na prática, ele é igual ao Bolsonaro. É o Bolsodoria, portanto, que temos que combater”, declarou o pré-candidato do PT a prefeito de SP, Jilmar Tatto durante ato realizado nesta quarta (16) por sindicatos e entidades ligadas ao funcionalismo público.

Tatto também listou, conforme você verá no vídeo a seguir, algumas das trágicas medidas de Doria quando foi prefeito como o corte no passe livre, redução no Bilhete Único e o fato de ter começado a privatizar o Anhembi, Interlagos e áreas como saúde, a educação.

Assista: 

Da Redação

CAMPANHA PREFEITO: JILMAR TATTO E VICE: ZARATTINI - PT
CNPJ: 38.639.000/0001-09

FacebookTwitterEmailFacebook Messenger