Foto: Filipe Araújo

 

Desde o início da pandemia, mais de 1 milhão de pessoas já morreram por Covid-19 no mundo entre os 36 milhões de casos confirmados. Só a cidade de São Paulo já perdeu quase 13 mil pessoas e se aproxima dos 300 mil casos confirmados, segundo a OPAS (OMS). E, diante desse contexto, conforme verificou a Agência Lupa, apenas 5 de um total de 14 candidatos à prefeitura de São Paulo tem propostas para enfrentar a pandemia em seus planos de governo. Jilmar Tatto está entre os que mais tem propostas: 13 no total, enquanto a maioria dos candidatos não apresentaram nenhuma medida de contenção ou prevenção relacionada à Covid-19.

Para o candidato a prefeito de SP pelo PT, a conjuntura é tão grave, que é inadmissível, numa crise pandêmica, não ter um grande plano de contingência, do atendimento ao tratamento, com medidas de prevenção e contenção urgentes.

“Pacientes não podem ser tratados como mercadoria: é preciso gerir a saúde de forma direta. Na São Paulo Protegida não iremos mais contratar organizações de saúde (OS), mas reverter à gestão da Prefeitura os hospitais municipais e equipamentos de saúde, contratando mais médicos, profissionais da saúde e pessoal administrativo por meio de concurso público”, afirma Tatto.

A ausência do combate ao coronavírus em alguns programas foi apontada como falha grave por especialistas ouvidos pela Lupa. Bruno Covas (PSDB) e Márcio França (PSB) até mencionam a importância de se adotar medidas de prevenção contra a Covid-19, mas não entram em detalhes sobre o que seria feito.

Para Tatto, uma cidade que respeita e protege seus habitantes não permite, ademais, que as pessoas arrisquem suas vidas como se uma doença evitável e mortal fosse uma fatalidade do destino. “Não podemos admitir que as pessoas definhem em hospitais sucateados, privatizados e a serviço do lucro. Considerando que a saúde é direito fundamental, temos por princípio primeiro a defesa do SUS, de saúde universal, integral e com equidade.”

Com o confinamento social, hospitais municipais foram ameaçados de fechamento e privatização, e milhares de famílias tiveram de se isolar em habitações precárias nas periferias, desprovidas de infraestrutura urbana. Nos casos mais críticos, pessoas em situação de rua se viram entregues à própria sorte e famílias foram despejadas de assentamentos em reintegrações de posse arbitrárias. Soma-se a esse cenário a dificuldade no exercício de trabalhos esporádicos e do comércio ambulante, em razão dos riscos de transmissão do coronavírus.

Foto: Filipe Araújo

 

CONHEÇA AS 13 PROPOSTAS EMERGENCIAIS DO PT, JILMAR TATTO E CARLOS ZARATTINI, para o enfrentamento da pandemia na cidade:

1) Renda Básica Cidadã. Durante a pandemia, o Auxílio Emergencial foi pago para 3.496.989 pessoas em São Paulo. Isso significa que essas pessoas e suas famílias vivem na cidade mais rica do país com uma renda baixa, de acordo com as referências internacionais de linha de pobreza, e que hoje há mais pessoas recebendo o Auxílio do que com carteira assinada na cidade. É proposta do PT realizar, de forma imediata, a complementação dos benefícios do Programa Bolsa Família para R$ 100,00 por pessoa das famílias beneficiárias, além de instituir a Renda Básica de Cidadania, pagando benefício em moeda própria do município, para todos com renda per capita até ½ salário mínimo, mesmo padrão do Auxílio Emergencial, incluindo crianças e idosos.

2) Criação de Comitê de Crise Intersecretarial para o enfrentamento da pandemia, incluindo ações de combate à miséria, à fome e ao genocídio da população negra, e em prol da geração de trabalho e renda, para atender à população em estado de vulnerabilidade, atingida pela crise sanitária. Ao Comitê, cabe envolver setores do governo e da sociedade relevantes para esta atuação, como órgãos das Subprefeituras, educadores, ONGs ou grupos já constituídos por iniciativa da população, nos bairros e comunidades, pelos comerciantes, entre outros. A Prefeitura deve, além dessas medidas, apoiar e incentivar grupos de solidariedade.

3) Massificação dos testes para diagnóstico da Covid-19 em todo o município, especialmente nas regiões periféricas. Investir em programa de teleatendimento, de forma a aumentar o número de consultas virtuais e domiciliares enquanto durar a pandemia.

4) Plano emergencial para levar os serviços médicos e sanitários a todos, especialmente da atenção básica. Reforma administrativa urgente no Sistema Único de Saúde para enfrentar a morosidade de respostas da direção municipal do SUS às crescentes demandas para o enfrentamento não só da Covid-19, mas também da desorganização instalada na rede com o cancelamento de cirurgias eletivas, exames e tratamentos. De acordo com o Conselho Nacional de Saúde, pacientes com HIV/Aids, lúpus, tuberculose, 18 hanseníase, doença de Crohn, osteoporose, psoríase, artrite e dermatomiosite estão entre os que mais declaram que a pandemia trouxe um impacto negativo para o tratamento de suas doenças e dificuldade em encontrar medicamentos.

5) Negociar a suspensão de ordens de despejo e remoção de ocupações enquanto durar a pandemia do novo coronavírus.

6) Garantir de forma rápida, e com todos os meios necessários, a ocupação dos ônibus apenas com passageiros sentados.

7) Implementar iniciativas voltadas às bicicletas, tomando o exemplo do que foi executado em outras cidades, como Bogotá, Paris e Belo Horizonte, ativar ciclofaixas operacionais e facilitar o deslocamento de ciclistas e pedestres nos pontos mais críticos do sistema viário.

8) Instituir um programa emergencial de adequação de edificações estatais e de construção de novas edificações para uso público. Além do isolamento social, a higiene pessoal é um requisito decisivo para contenção da contaminação pelo Sars-CoV-2. Considerando que muitas medidas governamentais e de setores da sociedade têm estimulado o retorno em massa a atividades sociais e econômicas com proximidade física, é necessário garantir a oferta de instalações sanitárias que atendam à diretriz de saúde pública adequada aos protocolos da OMS, notadamente em escolas e outros edifícios públicos com forte concentração de usuários em espaços fechados e em logradouros com alta circulação de transeuntes.

9) Investir fortemente em material de divulgação e informação pública sobre os riscos e as medidas a serem adotadas para prevenção do contágio, tendo em vista que o distanciamento social e o isolamento dos infectados é uma providência historicamente adotada em casos de contaminação comprovada. As campanhas realizadas precisam ser adequadas aos diferentes segmentos da sociedade, particularmente junto a trabalhadores da área da saúde e educadores. Sempre que possível, inserir o tema nos currículos escolares, incluindo também informações sobre a pandemia e o papel das vacinas, bem como seu processo de produção e universalização. 19

10) Implantar wi-fi livre, de banda larga, em toda a cidade, ampliando e viabilizando o acesso de educadores e educandos. A pandemia de Covid-19 mostrou a importância de se ter internet em casa. As crianças com acesso à rede têm mais chances de continuar os estudos. Os pais e mães que possuem acesso à internet podem trabalhar à distância e ter menos exposição ao vírus. Sem contar com as facilidades e o acesso a serviços públicos online, que tornam mais ágil a vida de quem está conectado.

11) Distribuição de equipamento técnico (tablets) para educadores e educandos, com materiais didáticos digitais e aplicativos pedagógicos.

12) Não retomada das aulas presenciais em 2020, mas somente quando nos encontrarmos em situação de plena segurança sanitária. Estabelecer políticas de adequação de prédios, equipamentos, materiais e insumos necessários, levando em conta o Protocolo de Retorno às Aulas em 2021, de maneira que as aulas possam ser retomadas com plena segurança sanitária, e reorganizar o calendário e o currículo num contínuo 2020/2021, para garantia do Direito à Educação para todas e todos.

13) Oferecer alternativas seguras para o cuidado dos filhos menores de mães e pais obrigados a trabalhar durante a pandemia.

 

PARA CONHECER O PLANO DE GOVERNO DO PT, E DA CHAPA JILMAR TATTO E CARLOS ZARATTINI, COMPLETO, CLIQUE AQUI.

 

Da Redação

CAMPANHA PREFEITO: JILMAR TATTO E VICE: ZARATTINI - PT
CNPJ: 38.639.000/0001-09

FacebookTwitterEmailFacebook Messenger