O candidato do PT a prefeito, Jilmar Tatto, concedeu entrevista nesta quarta (21) ao Blog da Cidadania. Por cerca de uma hora, o petista falou sobre alguns dos projetos que promete colocar em prática assim que assumir o cargo no dia 1º de janeiro de 2021.

O otimismo com a possibilidade de vitória vem do entusiasmo com o qual o povo tem o acolhido nas agendas realizadas todos os dias em bairros de todas as regiões da cidade. “Sou um cara da rua. Minha campanha é na rua. Somente nos últimos dias, estive no Grajaú, na Casa Verde, Em Cachoeirinha, no Jabaquara, no Heliópolis. E por onde vou a militância está com a gente. Não há nada que me faça achar que não é possível. Pelo que sinto, uma vaga no segundo turno é minha; a outra ainda não sei de quem é”, avaliou Tatto.

O ex-secretário também lembrou das palavras de apoio que recebeu de Lula: “uma vez o Lula me disse: Jilmar, você tem que acreditar que vai ganhar a eleição. O maior cabo eleitoral de um candidato é o próprio candidato. Então eu estou convencido desde o início de que nós vamos crescer e chegar ao segundo turno”.

Perseguição ao PT

O candidato também respondeu sobre a suposta rejeição ao Partido dos Trabalhadores. Para ele, os tempos são outros e o cenário hoje é bem diferente do que a legenda enfrentou de 2016 para cá. “A perseguição naquela época era enorme, mas mesmo assim o PT saiu fortalecido”, resumiu.

Para quem insiste na tese de que  “o PT acabou”, não custa lembrar que a sigla fez o maior número de deputados federais nas últimas eleições e ainda colocou o seu candidato no segundo turno na disputa presidencial, mesmo com os adversários usando métodos criminosos para tirá-lo da disputa. Todo mundo se sente no direito de opinar sobre o PT. Querem decidir tudo sobre o partido. Usam o PT para dizer como a esquerda tem que fazer. Usam o PT até para atacar quem não tem nada a ver com a gente.

Como tem ocorrido com frequência, ainda sobrou tempo para a velha pergunta sobre a necessidade de “unir a esquerda”. Tatto foi enfático: “A esquerda está mais unida do que nunca. É o eleitor que vai resolver essa questão da unidade ou não. Estamos fazendo uma disputa saudável. O Boulos não é meu adversário; o Orlando não é meu adversário. Meus adversários são o Bruno e o Russomano.

Assista a entrevista na íntegra:

Da Redação

CAMPANHA PREFEITO: JILMAR TATTO E VICE: ZARATTINI - PT
CNPJ: 38.639.000/0001-09

FacebookTwitterEmailFacebook Messenger