Deputado paulista faz parte da Frente Parlamentar em defesa da Tarifa Zero na Câmara Federal

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) realizou, na última sexta-feira (1), uma audiência pública sobre a Tarifa Zero no transporte coletivo público nas Regiões Metropolitanas paulistas. Uma solicitação dos deputados Dr. Jorge do Carmo (PT) e Maurici (PT), o evento discutiu a proposta da gratuidade progressiva nas passagens de ônibus, trem e metrô.

Direito de ir e vir

Segundo Jilmar Tatto, o governador Tarcísio é atrasado, não entende nada sobre o assunto, não discute com a população e quer ainda aumentar a tarifa. “Está na lei que o pedestre e o transporte público devem ter prioridade no sistema de transporte. Acesso ao transporte público gratuito não é um absurdo. É um direito garantido na Constituição”, afirma o parlamentar.

Para o deputado estadual Dr. Jorge do Carmo tem surgido cada vez mais iniciativas de implementação do programa Tarifa Zero nos municípios. O objetivo é garantir plenamente o direito de ir e vir do cidadão, assegurado pela Constituição Federal. Além disso, o parlamentar lembrou que há projetos de lei tramitando em Brasília que propõem a viabilização de recursos para a criação do Sistema Único de Mobilidade (SUM).

Já Maurici defendeu a importância e necessidade de elaborar um planejamento integrado para o sistema de mobilidade urbana, ligando as linhas de ônibus, trens e metrô. “As pessoas, hoje em dia, querem ir das periferias para onde existem as oportunidades de trabalho, de serviços e possibilidades de consumo. Por isso, não faz mais sentido termos uma metrópole como São Paulo, com 40 sistemas de transporte; um para cada município”, disse.

O Partido dos Trabalhadores adotou na sua proposta para 2024 a bandeira da Tarifa Zero. De acordo com Tatto, esse debate é um rastilho de pólvora, pois ele veio para ficar e vamos implantar a gratuidade no transporte público em todos os municípios do Brasil. “O prefeito ou a prefeita e vereadores que não assumirem essa tarefa vai ficar para trás. A questão do direito de ir e vir não é só de partido, mas uma pauta fundamental”, comentou o deputado.

Experiência de Vargem Grande

Vargem Grande Paulista adotou a Tarifa Zero em 2019, sendo a cidade pioneira no Estado de São Paulo.

A adoção da gratuidade no transporte público avança exponencialmente, ganhando novos municípios adeptos. Atualmente, o programa conta com 89 cidades, 25 no estado de São Paulo.

Forte defensor na Câmara Federal, Jilmar Tatto a pessoa que pega o ônibus paga duas vezes. Cobrar do usuário a passagem é um absurdo e penaliza a pessoa que depende do transporte público. A catraca é uma coisa atrasada, não tem mais sentido. “Definir tarifa, definir qual linha vai ser operada, quantidade de viagens e tipo de ônibus, isso são decisões do poder público. Por isso, a Tarifa Zero dá poder de mando, e as prefeituras deixam de ficar refém das empresas de ônibus”, relata o petista.

Presenças 

A Mesa da audiência foi composta pelos proponentes do evento, os deputados Dr. Jorge do Carmo e Maurici; pelo deputado Enio Tatto (PT), o secretário de Planejamento Urbano de Vargem Grande Paulista e idealizador do programa “Tarifa Zero”, Áureo Fiorita; o diretor executivo da Associação Nacional de Empresas de Transportes Urbanos (ANTU), Francisco Cristóvão e o presidente da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), Tarcísio Abreu.

O evento também contou com a presença dos vereadores da Capital, Hélio Rodrigues e Senival Moura; a vereadora de Embu das Artes, Rosângela Santos e o deputado estadual Paulo Fiorilo, todos filiados ao Partido dos Trabalhadores.

Fonte: Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo

 


FacebookTwitterEmailFacebook Messenger