A regra é clara: nenhum outro partido tem tanta afinidade com a juventude quanto o PT. Ao longo de suas quatro décadas de existência, o partido sempre apostou na constante renovação da base e nas novas gerações. Isso explica porque a legenda tenha tanta disposição para pensar e colocar em prática projetos destinados ao desenvolvimento dessa faixa da população.

Em tempos de crise e total falta de entrosamento da atual gestão com os jovens da cidade, mais uma vez o PT mostra a que veio ao apresentar em seu programa de governo uma lista imensa de propostas para, como gosta de dizer Jilmar Tatto, abrir nova uma janela de oportunidades.

O que você verá a seguir fala por si: o programa de governo do candidato do PT a prefeito impressiona não só pela quantidade de menções à juventude, mas sobretudo pela clareza com a qual cada uma delas será levada para campo. Se prepare, porque a base vem forte.

Bota a molecada pra jogo: o esquema tático de Tatto pra vencer a crise

• Mapear, por meio dos dados do Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo (Cate), a quantidade de vagas e demanda de formação para subsidiar cursos de formação rápida em parceria com a Secretaria de Educação.

• Capacitar e encaminhar jovens para vagas de emprego, priorizando o primeiro emprego e jovens desempregados ou em emprego precarizado.

• Criar o Programa TER – Trabalho, Educação e Renda. O TER irá oferecer cursos técnicos nas áreas da Cultura, Esporte, Turismo e Alimentação Saudável, entre outras, por meio da Fundatec, e será direcionado para os jovens, com pagamento de bolsas através do programa Bolsa Trabalho, tendo como contrapartida o trabalho nas subprefeituras, pontos de cultura, áreas de esporte e lazer.

• Instituir o Programa Adolescente Aprendiz, em parceria com pequenas e microempresas.• Ampliar o programa Bolsa Trabalho, com a meta de atender 50 mil jovens em toda a cidade até 2024; estender a faixa etária atendida pelo programa para jovens até 24 anos.

• Garantir à juventude oportunidade de emprego, renda e desenvolvimento profissional.

• Combater o trabalho precário da juventude.

• Criar um banco de empregos especial para jovens em conflito com a lei.

• Aumentar, por parte da Prefeitura, a contratação de estagiários. Garantir, nas licitações, que o vencedor empregue estagiários e trainees.

• Criar a Secretaria Municipal das Juventudes.

• Incentivar a eleição de grêmios estudantis em todas as escolas municipais.

• Buscar meios para promover o acolhimento às crianças que, mediante comprovação de atividade profissional dos pais, necessitem de cuidados além do período escolar.

• Desburocratizar formulários de solicitação para a realização de eventos e ocupação de espaços públicos.

• Promover eventos culturais e recreativos em locais públicos nas periferias da cidade,
tais como parques e praças.

• Valorizar os artistas do território, promovendo a cultura periférica juvenil.

• Utilizar Centros Olímpicos como espaços seguros e mediados para a realização de eventos que contemplem a cultura jovem, como shows de rap e de funk.

• Realizar campanhas educativas nas escolas, Centros de Juventude e universidades sobre as diferenças entre drogas lícitas e ilícitas, possíveis efeitos de seu uso em curto e longo prazos, entre outros aspectos. Elaborar material preventivo considerando o protagonismo juvenil: campanhas nas comunidades, cartilhas de redução de danos, banners, panfletos informativos, apresentações teatrais para comunidade e outras ações.

• Implementar um Plano de Educação em Direitos Humanos na educação formal e informal de jovens, incluindo os que estão cumprindo medidas socioeducativas.

• Realizar eventos que contemplem as culturas juvenis nos 103 parques da cidade, promovendo o lazer e a recreação para a juventude paulistana. Necessidade de revitalização dos parques e de maior investimento em suas estruturas, como banheiros públicos, bebedouros etc.

• Promover a visita dos conselheiros do Conselho Municipal dos Direitos da Juventude, em conjunto com o Conselho Municipal de Educação, às escolas públicas da cidade, buscando promover o diálogo e o levantamento de demandas entre os jovens.

• Promover cursos de formação sobre igualdade de gênero, feminismo e masculinidade, e direitos humanos, inclusive para pessoas condenadas por crimes de ódio.

• Atualizar o Mapa Municipal das Juventudes, com recurso destinado exclusivamente para esse fim.

• Abrir bibliotecas e centros culturais para exposições artísticas juvenis LGBTQIA+, com edital de auxílio para artistas de periferia.

• Criar rede de acolhimento para jovens e adolescentes vítimas de violência sexual.

• Elaborar campanhas e cartilhas para prevenção ao HIV e às ISTs, com unidades móveis nas áreas com maior vulnerabilidade.

Da Redação

CAMPANHA PREFEITO: JILMAR TATTO E VICE: ZARATTINI - PT
CNPJ: 38.639.000/0001-09

FacebookTwitterEmailFacebook Messenger