Partido realiza evento histórico e reúne mais de 5 mil militantes com o objetivo de preparar as pré-candidaturas para 2024

A Conferência Eleitoral e Programa de Governo PT 2024 Marco Aurélio Garcia, que aconteceu nos dias 8 e 9 de dezembro, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, reuniu cerca de 5 mil petistas e contou na abertura com a presença do presidente Lula. No segundo dia de evento, o secretário de Comunicação Nacional do partido, Jilmar Tatto, integrou duas mesas de debates para falar sobre Comunicação e também Tarifa Zero.

Nos dois dias de evento, militantes, dirigentes, lideranças, vereadores e vereadoras, prefeitos e prefeitas, pré-candidatos e pré-candidatas debateram formas de construir candidaturas vitoriosas nas eleições municipais do ano que vem. No sábado, a Conferência contou com mais de 20 mesas de debates, que contaram com a participação de ministros, governadores e lideranças do Partido dos Trabalhadores.

Comunicação como Disputa Política

O secretário participou primeiramente, junto da presidenta do Partido dos Trabalhadores, deputada federal Gleisi Hoffmann, e do ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência, Paulo Pimenta, da mesa intitulada Comunicação como Instrumento da Disputa Política.

Jilmar Tatto apresentou e explicou o funcionamento da estrutura de comunicação do PT, que inclui sites, redes sociais, o canal de tv PTSAT, entre outros instrumentos usados para o diálogo com a população e a divulgação de temas relacionados ao partido e às políticas públicas do governo Lula. “Houve um crescimento considerável da comunicação do PT e há uma sintonia com a comunicação do governo. Tudo aquilo que o governo faz a gente reproduz”, disse o secretário.

Comunicação do PT e Casa 13

Na segunda mesa de debate tendo a temática: “Comunicação PT Nacional e Casa 13 nas eleições 2024”, contou também com a participação do coordenador Nacional de Comunicação do PT, Juan Pessoa, e da secretária Nacional Adjunta de Comunicação do PT e coordenadora de Comunicação do PT na Câmara, Misiara Oliveira.

Durante a mesa foram apresentados os modernos instrumentos de comunicação para que seus candidatos em todo o Brasil tenham condições e as ferramentas gratuitas para produzir suas campanhas e fazer o debate político em pequenas, médias ou grandes cidades.

Jilmar Tatto iniciou a sua apresentação explicando a militantes e pré-candidatos como funciona hoje toda a rede de comunicação do PT, que envolve planejamento diário de pauta, definição do que é mais importante ao partido focar no dia, alinhamento político com ações do governo Lula, transmissão desse conteúdo para que chegue a militantes, comunicadores, parlamentares e assessorias de imprensa de deputados e senadores do PT.

“Pegamos o que o Lula vai fazer, vai falar durante o dia, o que o governo vai anunciar, pegamos as matérias sobre temas que serão votados na Câmara e no Senado. A partir dessa reunião de pauta, nós produzimos conteúdo e passamos para o Brasil inteiro. Fazemos isso todos os dias. Isso é o profissionalismo da comunicação do PT”, disse o Secretário Nacional de Comunicação.

O segundo item citado por ele foi o monitoramento das redes sociais, também diário. “Quando recebemos denúncia de fake News, na maioria das vezes já temos conhecimento e tomamos as medidas adequadas”, relatou.

Jilmar disse que a comunicação do PT está em todos os canais e que as ferramentas desenvolvidas são de propriedade intelectual do PT. A quarta ação de comunicação citada por Jilmar foi a criação da TVPT e PTSAT, canal 131, o primeiro via satélite de um partido. Com jornalismo profissional, a cada dia produz novos programas, conteúdos e dá voz para ações e lideranças do partido e do governo Lula.

“A gente tem que ter paciência e ouvir bastante para não errar. Se o PT é grande, é porque o PT consegue ouvir o que o povo quer realmente. Eu acho que é essa a grandeza e a diversidade do PT e com a comunicação nós tentamos ajudar para que o povo tenha mais informação sobre o que está passando na sociedade brasileira”, afirmou.

Mobilidade Urbana: Tarifa Zero

Na última mesa de discussão, a pauta foi a Tarifa Zero, que teve a presença do deputado federal Washington Quaquá (PT/RJ), que implantou a gratuidade no transporte público há dez anos atrás na cidade de Maricá (RJ).

Tatto iniciou sua participação apresentando ao público o contexto em que está colocado o debate sobre a gratuidade no transporte. Desde a privação econômica do direito de ir e vir até as propostas objetivas que apresentou na Câmara este ano, como a criação de um fundo de mobilidade, cuja composição é parte custeada pelo pagamento do vale transporte das empresas, até a taxação do uso das vias por veículos individuais.

“Temos que propor políticas de incentivo ao uso do transporte coletivo. Existem várias possibilidades matemáticas que ajudam a fechar a conta”, afirmou o deputado paulista, que finalizou: “para romper com a lógica urbana atual é preciso ter coragem. Espero que nossos candidatos em 2024 levantem essa bandeira”, afirmou o secretário.

A Conferência foi promovida pelo PT e pela Fundação Perseu Abramo.

Com informações do PT Brasil


FacebookTwitterEmailFacebook Messenger