O candidato do PT a prefeito, Jilmar Tatto, voltou a dizer que a desigualdade será o principal adversário da sua gestão. “O PT precisa voltar para enfrentar essa desigualdade, coisa que o Bruno Covas e o Celso Russomanno, candidato do Bolsonaro, não sabem fazer. Eles são os candidatos dos ricos”, declarou o petista, durante debate realizado nesta terça (10) pelo jornal Estadão. 

Tatto também falou sobre as diferenças entre as eleições de 2018 com as que acontecem no próximo domingo. “Em 2018, as eleições foram definidas pelos disparos em massa de fake news. Bolsonaro foi eleito e deu no que deu. Nestas eleições, espero que não aconteça o mesmo. Temos que aperfeiçoar a democracia. Candidato que propaga mentira não merece ser eleito”.

Em seu discurso final, Jilmar Tatto explicou porque espera ser confirmado no segundo turno para enfrentar o candidato do PSDB e acabar com o projeto antipovo de Bruno Covas. “Eu estou andando por toda a cidade com o Carlos Zarattini. Domingo eu estive no Itaim Paulista, em Itaquera, Guaianases, Cidade Tiradentes. Ontem eu estive em Parelheiros e Capela do Socorro. Saindo daqui eu vou para a Vila Maria. Amanhã para o Grajaú. É assim que vamos chegar ao segundo turno com o Zarattini. Pode ter certeza disso”, explicou.

O petista também relembrou o histórico do partido nas três vezes em que governou a cidade. “O PT é um partido de chegada. Foi assim quando a Erundina ganhou, quando a Marta ganhou, quando o Haddad ganhou. Portanto, é ir para rua e pedir voto para o 13 e cidade voltar a ter prioridades”, concluiu.

Da Redação

 

CAMPANHA PREFEITO: JILMAR TATTO E VICE: ZARATTINI - PT
CNPJ: 38.639.000/0001-09

FacebookTwitterEmailFacebook Messenger